Podridão no senado

30 10 2007
Jefferson Péres: “Não tenho esqueletos no armário”


Em discurso prestigiado por um grande número de parlamentares, o senador Jefferson Péres (PDT-AM) se defendeu há pouco, na tribuna do Senado, das acusações de que teria participado de fraudes durante a sua passagem pela diretoria da Siderúrgica da Amazônia (Sederama) na década de 70.

A empresa, na época, foi acusada de não repassar ao governo os recursos do Imposto de Renda retido na fonte de seus funcionários. Como conseqüência todos os diretores foram arrolados no inquérito. O senador ressaltou, no entanto, que apenas três de seus colegas, na época, foram formalmente acusados.

“Estou sendo vítima de uma campanha difamatória”, afirmou. “Não posso ser chantageado porque não tenho nenhum esqueleto no armário”, acrescentou.

Quanto a quem seria o autor do DVD, enviado para alguns parlamentares com denúncias contra ele, o senador disse que tem alguns suspeitos, mas evitou citar nomes. “Eu imagino alguns, mas não vou apontá-los, primeiro porque não tenho provas e segundo porque não cruzo minha espada com facão de bandidos”, disse.

Jefferson Péres também disse que recebeu uma carta do presidente licenciado do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), reconhecendo a integridade de sua biografia. “O Renan me enviou uma carta hoje em que diz: que Jefferson Peres é exemplo de lisura e honradez”.

Péres é o relator do processo que investiga a participação de Renan numa sociedade secreta que comprou veículos de comunicação em Alagoas.

O senador também rebateu as acusações de que sua mulher seria funcionária de seu gabinete. “Ela não é e nunca foi funcionária do Senado. Nem do meu nem de qualquer outro gabinete”. Em seguida, se defendeu das acusações de que teria pedido ao Senado passagens aéreas para viagens particulares. “Nunca pedi passagens para nenhum presidente do Senado. O Jader [Barbalho, ex-presidente do Senado] e o Renan estão ai, pode pedir para saber”.

No final de sua defesa, o parlamentar pediu ao presidente interino da Casa, Tião Viana (PT-AC), que o Senado apure a autoria do vídeo que levanta suspeitas em relação à sua conduta. Em resposta, o petista disse que todas as providências serão tomadas nesse sentido.

Depois de se defender, Jefferson Péres foi aplaudido pelos demais senadores presentes à sessão. Logo após o pronunciamento do pedetista, o corregedor do Senado, Romeu Tuma (PTB-SP), informou que as gravações do DVD serão submetidas a uma perícia. (Erich Decat)

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: