Blog também é Cultura

12 11 2007

Poema da noite
extraído do blog do Noblat

Brincando com Drummond
Vicente Freitas

Quando adoeci, um médico safado desses que vivem matando gente disse: Vai, Vicente, tá sem jeito na vida. O homem espia a casa e corre com medo da mulher.A noite talvez fosse linda não houvesse tantos ladrões. Vivo levando pernadas:pernas feias, sujas, empenadas. Meu Deus, pra que tanta perna, pergunta minha boca. Porém, o meu coraçãonão pergunta nada. O bigode na cara do homem é engraçado, simples e fraco;tem poucos, raros cabelos. Mundo, caro mundo,se eu me chamasse Aparecida seria uma mancada, não seria uma saída. Mundo, caro mundo, mais caro é o custo de vida. Eu não queria dizer(minha boca não queria)mas essa fome,mas essa crise deixam a gente esmorecido como o diabo.

Vicente Freiras Araújo nasceu em Bela Cruz, Ceará. Filho de José Arimatéa Freitas e dona Maria Rios Araújo. Dedica-se à literatura e às artes plásticas, distinguindo-se como poeta, cronista e caricaturista. Depois de estudar em algumas escolas de sua cidade natal, mudou-se para Fortaleza, passando então a conviver com um grupo de escritores e poetas, freqüentadores da casa de Juvenal Galeno.

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: