ÍNDIOS PERNAMBUCANOS

17 05 2008

Conheça a história das tribos que habitavam o território pernambucano. Origens e costumes. As lutas pela posse da terra . Os remanescentes que tentam escapar da morte em emboscadas.
Atualmente, segundo a Fundação Nacional do Índio (Funai), vivem em Pernambuco um total de 25.726 remanescentes dos povos indígenas que primitivamente habitavam no Estado.

Eles estão assim distribuídos: Pankararu, 4.062 pessoas; Kambiwá, 1.400; Atikum, 4.506; Xucuru, 8.502; Fulni-Ô, 3.048; Truká, 2.535; Tuxá, 47; Kapinawá, 1.035; Pipipãs, 591 pessoas.
Sobrevivendo em situação precária e, muitas vezes, sendo mortos em emboscadas como vem ocorrendo desde 1986 com os Xucurus, no município de Pesqueira, esses remanescentes indígenas ainda guardam um pouco da cultura dos índios pernambucanos, massacrados ao longo dos séculos.

Veja, aqui, um resumo da história de cada uma dessas tribos de Pernambuco:
As tribos
Fulni-Ô: Também conhecidos como Carnijó ou Carijó, vivem do artesanato e agricultura de subsistência no município de Águas Belas. Conservam o idioma Yathê e alguns rituais como o Ouricuri.
Kambiwá: O grupo ocupa uma área de 27 mil hectares de terra entre os municípios de Ibimirim, Inajá e Floresta, desenvolvendo agricultura de subsistência.
Pankararu: Seus remanescentes estão distribuídos em 14 mil hectares de terra entre os municípios de Tacaratu, Jatobá e Petrolândia, conservando algumas de suas festas tradicionais como a Festa do Menino do Rancho e o Flechamento do Umbu.
Atikum: Esses índios ocupam uma área de 16 mil hectares no município de Carnaubeira da Penha, vivem da agricultura de subsistência.
Xucuru: Vivem na região da Serra do Ororubá, município de Pesqueira, conservam algumas festas religiosas como a de Nossa Senhora da Montanha e praticam a agricultura de subsistência.
Truká: Grupo de remanescentes indígenas que vivem da agricultura no município de Cabrobó.
Kapinawá: Vivem na localidade de Mina Grande, no município de Buíque.
Tuxá: Grupo de 41 índios assentados em um acampamento da Chesf, no município de Inajá, depois que suas terras foram inundadas pelo lago da hidrelétrica de Itaparica.
Pipipã: Esses índios viviam nas caatingas entre os vales dos rios Moxotó e Pajeú e foram praticamente dizimados em meados do século XVIII. Atualmente, existe um pequeno grupo de remanescentes no município de Floresta, na região do Rio São Francisco.
Xucurus: os índios marcados para morrer

Saiba mais http://www.pe-az.com.br/indios/indios.htm

Anúncios

Ações

Information

10 responses

8 04 2009
Professora Sunamita Oliveira

Parabéns pelo texto acerca dos índios pernambucanos, que foi bastante esclarecedor para o projeto que estamos realizando em uma escola pública, no interior do estado (Gravatá), resgatando os saberes e sabores indígenas. Pudemos corrigir um equívoco do autor Francisco M. P. Teixeira, que só apresenta 08 etnias pernambucanas, tendo deixado de fora os Pipipã. Obrigada pelo esclarecimento.
P.S. Estou divulgando nosso trabalho no blog: http://www.educarencantando.blogspot.com

Um abraço a todos,
Professora Sunamita Oliveira

26 07 2010
regina

oi moçada eu sou Regina eu levei nota boa por causa do texto agradeço muito obg por tudo !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

26 07 2010
palominha

obrigada minha gente regina esta certa eu não conheço ela mas ela pode ser uma pessoa do bem pq eu fui vasse pq eu dizer a minha mãe e minha mãe deixou mas muito obgd

26 07 2010
palominha

eu amo os povos indiginos

8 11 2010
miryana

a minha professora com certesa vai dar nota boua por causa do texto

19 03 2012
emilly

ainda bem que esse site presta porque alguns site não presta minha profº vai dar um nota boa com 9,00 ou 10,00

19 03 2012
emilly

minha profº vai dar uma nota boa rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrrs kkkkk

19 04 2012
ticiana

eu tirei 10 em historia e essa nota salvou o meu boletin escolar ainda bem q eu encontrei esse saite voi minha amiga que me disse valeu gabi

14 04 2013
Maria Edine Santana Oliveira

Este texto foi de relevancia para montarmos uma proposta para vivenciarmos o Dia do Indio na Escola.
Parabens pela capacidade de sintetizar, qualidade nas informações e clarez. Obrigada,

21 05 2015
eliel

Gtostei inha me da 10 dez

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: