ABELARDO E HELOÍSA: CONSIDERAÇÕES SOBRE A SITUAÇÃO DA MULHER NA IDADE MÉDIA

27 02 2009

filme
ABELARDO E HELOÍSA: CONSIDERAÇÕES SOBRE A SITUAÇÃO DA
MULHER NA IDADE MÉDIA
Ana Paula Schlesener
Laureanda de Lingua e Letteratura Italiana
Università per Straneri di Siena, Itália
Resumo: A obra Abelardo e Heloísa é conhecida como uma das mais belas e trágicas histórias de amor. O objetivo deste ensaio é analisar algumas de suas cartas para refletir sobre o mistério da situação da mulher na sociedade medieval.

O poder pertenceu aos homens e essa tradição tornou-se mais dura para a mulher durante a Idade Média, período em que ela se encontrava em absoluta dependência, primeiro do pai e, depois, do marido. As causas históricas mais conhecidas da submissão da mulher ao homem são a constitução e manutenção da família, à qual se vincula a conservação e a transmissão da propriedade (BEAUVOIR, 2002). Entretanto, em todos os períodos históricos sempre existiram mulheres excepcionais, que escaparam da dependência masculina fugindo da estrutura familiar (principalmente no celibato monacal) ou rompendo as regras sociais vigentes por meio de uma instrução muitas vezes superior à dos homens.
A história de Heloísa e Abelardo é conhecida como uma das mais belas
histórias de amor, contada por meio de cartas que são verdadeiras preciosidades literárias, que geraram profundas reflexões filosóficas sobre o tema do amor, o mais belo vínculo.

LEIA O ARTIGO COMPLETO:
http://www.unicentro.br/editora/revistas/analecta/v4n1/artigo%206%20abelardo%20e%20heloisa.pdf

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: