AS GUERRAS SILENCIADAS DA ÁFRICA


*CiNEAB/NEAB/CEA PROMOVEM* 📢

Acontecerá nesta terça-feira, *31 de maio, às 19h*, uma roda de conversa em alusão ao Dia da África, comemorado dia 25 de maio, cujo tema será *“As guerras silenciadas da África”*.

O intuito do evento é voltar o olhar para os acontecimentos no continente africano, que pouco é divulgado ou não chega a existir, em detrimento à guerra que ocorre entre a Rússia e a Ucrânia há mais de um mês. As notícias acerca da guerra já predominou a maioria dos canais noticiários desde que se iniciou, dando ênfase, principalmente, ao quantitativo de mortos e feridos na Ucrânia, a demonização e declarações da retirada do presidente russo. Nesse sentido, não se vê em nenhum dos canais da rede aberta notícias sobre a África, no que diz respeito às guerras que lá existem e devastam muitas comunidades assim como as pessoas. Olhar da mídia para o continente africano é preterido e marginalizado em relação aos países da Europa/Eurásia e, buscamos, com essa roda de conversa trazer estudiosos que se debruçam acerca do tema e elucidar um pouco mais sobre essa problemática.

O evento é gratuito, promovido pelo CiNEAB Comunitário, o Núcleo de Estudos Afro-brasileiros da UFPE (NEAB/UFPE) e a Coordenadoria de Estudos da África (CEA/UFPE) e as inscrições já estão abertas. Será através da plataforma Google Meet e o link enviado horas antes do evento para o e-mail dos inscritos. Ainda, contaremos com a exibição de um curta, promovido pelo projeto de extensão do Núcleo, o CiNEAB Comunitário, de título “25 de maio, Dia da África”.

🔗 LINK DE INSCRIÇÃO: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeNxBBm29i9WEgPJiqlfA_riJWM2A6OeEA0KmbYy7lMWjn4uQ/viewform

*Haverá certificação.

Contamos com sua presença em nosso evento.

Divulguem com seus/as amigos/as/es!

SIGAM O NEAB UFPE e o CEA! ✨

#neabufpe

#contineteafricano

#guerrascivisnaafrica

#diadaafrica

#25demaio

#ufpe

#cineabcomunitario

#proexc

BREVE HISTÓRIA DA UCRÂNIA


A Ucrânia é o segundo maior país da Europa(o maior é a Rússia). Sua capital é Kiev. O país tem 44.921.000 habitantes (estimativa de 2016) e área de 603.628 km2.

Ucrânia

Encyclopædia Britannica, Inc.

Geografia 

A Ucrânia compartilha fronteiras com a Moldávia, a Romênia, a Hungria, a Eslováquia, a Polônia, a Bielo-Rússia e a Rússia. O mar Negro e o mar de Azov ficam ao sul.

Ucrânia

O rio Dnieper, o maior da Ucrânia, passa por Kiev, a capital do país.

J. Allan Cash Photolibrary

Quase todo o território ucraniano é plano. Os montes Cárpatos ficam no oeste. A península da Crimeia se estende ao sul, adentrando o mar Negro; nela se encontram os montes da Crimeia, que atravessam toda a península. A savana que cobre o centro e o sul do país é chamada de estepe. No norte da Ucrânia estão os pântanos de Pripet, a maior região de charco da Europa. O maior rio ucraniano é o Dnieper.

Os meses de junho e julho são temporadas de muita chuva na Ucrânia.

Flora e fauna 

A maioria das florestas ucranianas fica nos montes Cárpatos, no oeste. Algumas árvores crescem também entre as áreas pantanosas e na Ucrânia central. Entre os animais, há veadoslobosursosraposas, gatos selvagens, castoresdoninhas e texugos.

Ucrânia

Next

Paisagem de pradaria na Ucrânia.

© Petro Feketa/Fotolia

População 

A maioria da população é formada por ucranianos. Os russos são o segundo maior grupo populacional. Também existem pequenos grupos de moldávios, tártaros e bielo-russos. O principal idioma é o ucraniano. A maioria das pessoas vive em pequenos centros urbanos.

Ucrânia

Next

Um grupo folclórico vestindo roupas tradicionais se apresenta em uma rua de Kiev, capital da Ucrânia.

© Schamin/Shutterstock.com

Cerca de metade da população ucraniana não segue nenhuma religião. Entre os demais habitantes, a maioria professa o cristianismo ortodoxo oriental. Há um pequeno número de judeus.

Economia 

A indústria e a mineração são importantes para a economia da Ucrânia. As fábricas produzem ferroaço, locomotivas, tratores, produtos químicos e outros bens. As minas fornecem manganêscarvão, minério de ferro, sal, enxofre e outros minerais. A Ucrânia tem ainda reservas de gás natural e petróleo.

Ucrânia

Uma mina de carvão na cidade de Donetsk, na Ucrânia.

Andrew Butko

Creative Commons Attribution ShareAlike 3.0 (Generic)

agricultura também é importante para a economia. Os ucranianos cultivam batatabeterrabatrigocevadamilhocenteio e aveia. Os fazendeiros criam gado, porcos, ovelhas e cabras.

História 

Durante os séculos V e VI, tribos de povos chamados eslavos chegaram ao território que hoje é a Ucrânia. No século IX, invasores vikings, os varegos, se mesclaram aos eslavos e fundaram o poderoso reino de Rus, cuja capital era Kiev. Esse país perdeu poder quando os mongóis o invadiram no século XIII.

Europa

Na Europa ainda é possível encontrar muitos castelos antigos. Este é o Ninho das Andorinhas, que fica no topo de um rochedo na cidade ucraniana de Ialta, à beira do mar Negro, na Europa oriental.

Lonely__—iStock/Getty Images

Poloneses e cossacos

No século XIV, a Lituânia conquistou o território. Depois de 1569, foi a Polônia que governou a maior parte da Ucrânia. Os poloneses transformaram muitos ucranianos em servos, colocando-os para trabalhar na terra, sem direito algum.

Alguns servos fugiram e se juntaram à força militar dos cossacos, que em 1648 liderou um ataque contra o domínio polonês. Os cossacos pediram a ajuda da Rússia para derrotar os poloneses. Eles conseguiram se libertar da Polônia, mas seu novo estado logo se tornou parte do Império Russo.

Controle soviético

No século XVIII, a Rússia lentamente obteve o controle sobre quase toda a Ucrânia. Em 1922, a Ucrânia tornou-se parte da União Soviética. Os soviéticos tomaram posse das fazendas ucranianas, levando à miséria milhares de pessoas. Na década de 1930, entre 5 milhões e 7 milhões de ucranianos morreram de fome.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha invadiu a Ucrânia. Forças alemãs transformaram milhões de ucranianos em escravos e mataram cerca de 600 mil judeus ucranianos. Os soviéticos expulsaram os alemães da Ucrânia em 1944.

Independência

Em 1991, a União Soviética se desmembrou e a Ucrânia ficou independente. Em 2004, muitos ucranianos protestaram contra os resultados da eleição presidencial. Eles achavam que a eleição havia sido fraudada. O protesto, conhecido como Revolução Laranja, levou a uma nova votação. No entanto, a instabilidade política do país continuou. Anos depois da independência, a Ucrânia enfrentou dificuldades econômicas. Embora sua economia tenha melhorado no início do século XXI, a crise econômica mundial que começou em 2008 atingiu duramente o país, já que a demanda mundial por seu aço e outros bens diminuiu rapidamente.

Outro movimento de protesto em massa teve início em novembro de 2013 e resultou na derrubada do governo em fevereiro de 2014. O movimento foi centrado na Maidan (Praça da Independência), em Kiev. Dezenas de pessoas morreram e centenas ficaram feridas durante os protestos. Nas eleições presidenciais de maio de 2014, o multimilionário Petro Poroshenko venceu com mais de 54 por cento dos votos.

🧪 VACINA: A melhor forma de encontrar familiares e amigos no natal 🎄 CAMPANHA DA ACADEMIA PERNAMBUCANA DE CIÊNCIAS – APC


Povos Indígenas e Quilombolas do Semiárido Pernambucano: questionamentos às narrativas históricas


Ciclo de Diálogos Formativos: Educação, História e Direitos dos Povos Indígenas e Quilombolas do Semiárido Pernambucano, promovido pelo IF Sertão Pernambucano, Campus Petrolina em parceria com o Instituto Cultural Raízes.

%d blogueiros gostam disto: